domingo, 14 de junho de 2009

Despedida em cores

Homenagem ao amigo Eduardo Claudino, falecido na manhã do dia 13 de junho de 2009 e sepultado hoje, 14 de junho de 2009. "Despedida em cores" foi composto agora, em alusão às muitas flores, coloridas, que enfeitavam seu corpo na manhã da despedida. Em meio a uma nuvem lacrimosa, as palavras fluíram no poema abaixo. Ao querido Dudu, com muito carinho e muita saudade...

Eduardo Claudino
06/06/1986 - 13/06/2009



Despedida em cores
2009


Amigo, hoje finalmente consigo
Encontrar-te pessoalmente
Hoje, finalmente pude
Olhar para o seu rosto rude
E dizer quão bom é estar contigo
E ao te ver assim, dormindo
Como se estivesse dormente
Como se tivesse partido
Pensei como deveria ser
Difícil a vida de quem
Adoece querendo viver
Quem dorme querendo estar vivo
Amigo, vê que já faz um ano
Desde o último abraço
Que, confesso, nem sei se te dei
Mas hoje já sinto saudades
De todos os que foram dados
E das aventuras e das risadas
E das festas e das paradas
Compartilhadas ao teu lado
Hoje te vi enfeitado
Confesso que admirado
Por ver entre os teus tanto amor
No perfume de cada flor
Das que te coloriam deitado
Bem sabia que um dia, abusado,
Pregaria entre a gente uma peça
E riria com certo deboche
Do nosso medo ou pavor
Mas juro que não esperava
Que entre todos os desatinos teus
Ousasse desafiar o povo
Tão cedo, tão breve, tão novo
Brincasse de chegar aos céus
E hoje, na hora da despedida
Pensei: "Como pôde, meu Deus, desta vida
Ter a ousadia de dizer adeus?"

Léo Rossetti

3 comentários:

  1. Léo, muito obrigado pela homenagem feita para o nosso amigo,ele merece e muito...

    Diogo Claudino

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Para quem sabe urinar, um pingo é letra!
Alivie o estresse e urine suas idéias no seu comentário!